Frágil Metal

Katsushika Hokusai

(Pintura: Katsushika Hokusai)

A fruta, de madura 
Se jogou lá de cima 
De onde a folha se pendura 
E o vento pronuncia 
Sílabas de um nova estação 
Soletra, cítricas no ar 

Tudo que passa do ponto 
Cede ao tempo seu sabor 
Perde o gosto, estraga 
Degusta o sonhador 
Desilusões quando naufraga 
E amarga o gosto do mar 

De tanto afiar a lâmina 
Se enfraquece o metal 
Se parte ao meio 
Que não mais letal 
Luta com receio 
Tímido a caminhar

(Adriano Yamamoto)
* Publicado originalmente no penseforadacaixa.com

Telhado de Estrelas

(Pintura: Donna Williams)

(Pintura: Donna Williams)

Hoje, numa manhã de maio
Vi uma mulher inconstante
O mundo sempre se distrai
E por mais que se cante
As palavras soam banais
Despidas de afetos reais

Telhado de estrelas no céu
O sol vem vindo, luminoso véu
Luz da lua, banho de brisa
À ferro e fogo se estigmatiza

Inconstante mulher, sempre vê
Das janelas à céu aberto
Os que vem e vão sem saber
Vento de caminho incerto
Cidade que cedo desperta
Relógio veloz, sempre alerta

Telhado de estrelas no céu
O sol vem vindo, luminoso véu
Luz da lua, banho de brisa
À ferro e fogo se estigmatiza

Adriano Yamamoto – 16/05/2013

O dragão e o velho Chico

(Autor desconhecido)

(Imagem: Autor desconhecido)

Ê norte, nordeste
Morada do dragão
Devasta feito peste
Cuspindo fogo no chão

Feroz dragão
Transforma em seca
Toda e qualquer estação

Dizem que não tarda
Velho Chico ha de chegar
Com fé, se aguarda
Dragão não sabe nadar

Seca estação
Não demora muito
Velho Chico, mata o dragão

Adriano Yamamoto (Data: 24/04/2013)