Frágil Metal

Katsushika Hokusai

(Pintura: Katsushika Hokusai)

A fruta, de madura 
Se jogou lá de cima 
De onde a folha se pendura 
E o vento pronuncia 
Sílabas de um nova estação 
Soletra, cítricas no ar 

Tudo que passa do ponto 
Cede ao tempo seu sabor 
Perde o gosto, estraga 
Degusta o sonhador 
Desilusões quando naufraga 
E amarga o gosto do mar 

De tanto afiar a lâmina 
Se enfraquece o metal 
Se parte ao meio 
Que não mais letal 
Luta com receio 
Tímido a caminhar

(Adriano Yamamoto)
* Publicado originalmente no penseforadacaixa.com

Anúncios

11 opiniões sobre “Frágil Metal

  1. Me perdoe a ousadia Adriano, mas não resisti em fazer um comentário aqui e deixar registrado. Poesia maravilhosa esculpida nos pequenos detalhes. Aguça nossos 5 sentidos e nos remete a uma percepção extrassensorial do tempo. Linda linda …parabéns meu amigo ! Um forte abraço

    • Ôpa, bom dia, meu caro.
      Sandro, me deixa feliz demais o seu comentário. É muito interessante ter o retorno de como outras pessoas percebem detalhes tão ricos na nossa própria escrita. Gostei muito da sua percepção.
      Grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s