Desabafo de um ancião

(Fotografia: Fabiano Lopes)

(Fotografia: Fabiano Lopes)

A vida segue obstinada um rumo
Gira, desvia, não perde o prumo
Vive o moço, morre o ancião
Mas toda regra tem sua exceção

O que esperarei dessa vida?
História infeliz e sofrida
De quem cedo perdeu um neto
Num golpe de mortal desafeto

Deveria ter ido em seu lugar
Chorei, mas não pude optar
Ao Pai do céu cansei de pedir
Clamei dia e noite a repetir

É certo que há de passar
Dói tanto que adormecerá
Mas isso sempre me intriga
Ao lado a dor, fiel inimiga

Mas não sou o único sofredor
O menino Jesus, nosso senhor
Sem ouro, prata, coroa ou anel
Cedo, ainda moço, se foi pro céu

Deixou sozinha a virgem Maria
Mulher que cedo perdeu sua cria
Quando a saudade vinha, rezava
Uma estrela lá do céu acompanhava

(Adriano Yamamoto – Data: 17/06/2013 – Baseado na história do meu falecido avô, Hermínio Alves dos Santos, que mesmo sem saber decifrar os códigos do alfabeto, soube me transmitir através de suas histórias e estórias, toda a magia existente no universo da cultura oral do norte e nordeste brasileiro)

Anúncios

24 opiniões sobre “Desabafo de um ancião

  1. Adriano,
    O ancião, lendo estes versos sentado na sua Estrela, deve verter uma lágrima de orgulho e gratidão ao neto que com tanta sabedoria e afeto soube dizer-lhe o que lhe vai no peito…
    Parabéns por esta maravilha e um grande abraço!

    • Olá, Dulce. Muito bom ver seus comentários por aqui. Pois é, essa figura tão importante na minha vida, creio que em grande parte seja responsável por esse jeito meio nordestino que meus versos carregam. Foi um ser humano cheio de amor e com muitas histórias que contou durante os 100 anos que viveu. Muito obrigado por compartilhar sua percepção sobre esses humildes versos.
      Abraço!

    • Olá, Robert. Muito obrigado por seu comentário, fiquei muito feliz ao lê-lo. De fato, meu avô me ensinou todas essas coisas e sou muito grato à vida por esse privilégio. Dei uma olhada no seu canal do Youtube e achei muito bacana a forma como você interage com a poesia, atualidades, etc. Parabéns! Muito obrigado por sua participação aqui. Grande abraço!

  2. Que belo poema! Avo assim dá saudade. Todo minuto é precioso mesmo. Um abraço e mais uma vez parabéns por sua percepção, por sua sensibilidade.

  3. Com certeza o ancião sentiu o lirismo, a homenagem, a emoção… eles se vão mas quanto nos deixam, quanto nos guiam, quanto nos acompanham… eu creio.

    Beijo ternurento e parabéns pela publicação.

  4. Simplismente maravilhoso seu poema Adriano. Que coisa rica de ter um exemplo assim na vida da gente. E seu amor e respeito para com ele é muito lindo. Coisa rara hoje em dia. Parabens.
    Adriano, não estou muito bem estes dias não. Eu não esqueci o nosso projeto. Eu só estou tentando sair do meu baixo. Assim que conseguir, te mandarei o email ok.
    Um grande abraço.
    Staci
    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s