De mais ninguém

(Fotografia: Márcio Ramalho - Fonte: Flickr)

(Fotografia: Márcio Ramalho – Fonte: Flickr)

Sabiá, tu bem que sabia
Desse amor que me rói
Que dói noite e dia
Tu bem que sabia, sabiá

Não tem cantoria que sare
Quando vejo você
Me diga porque
Não há remendo que repare

Meu coração não sabia, sabiá
Nunca valeu vintém
Nunca quis se entregar
Agora não quer ser de mais ninguém

Anúncios

2 opiniões sobre “De mais ninguém

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s