Preto e Branco

(Imagem: Autor Desconhecido)

(Imagem: Autor Desconhecido)

Abandone seus amigos irreais
Os avatares
Os perfis ficcionais
Me curta bem aqui no meu quintal
Me siga!
Façamos o êxodo virtual

Sente com seus amigos num banco
Ao vivo é sempre melhor
Mesmo que seja em preto e branco

(Adriano Yamamoto)

Três lugares

(Autor desconhecido)

(Autor desconhecido)

Ansiedade moderna
Desejo sem fundo
A eterna espera
Movimento sem fim
Letargia latente
Luxo, lixo, consumo inconsequente
Repouso, sinônimo de insignificância
Abstinência se trata com intolerância
Como lego,
escolha o que quiser, monte seu eu
Assim espero, mas quem espera já morreu
Te fito, quero afeto, não reflito
Tudo quero, não importa, não espero
Cru, queimado, assado
mas deixa pra lá, já é passado
Quero que passe a eternidade
quando meu olho piscar
No universo, nas estrelas,
na terra, em três lugares quero estar
Se não for assim
que seja do jeito que você quiser
Veloz como um raio de luz
esteja eu onde estiver

Adriano Yamamoto (Data: 06/12/2012)

* Postado originalmente no http://penseforadacaixa.com

Passarim de muro

(Abby Diamond)

(Abby Diamond)

O que canta o passarinho
Fora do ninho
Em cima do muro?

Talvez cante um lamento
Passamos desatentos
Apressados, no escuro

Que profecia declama?
Será que reclama?
Se preocupa com o futuro?

Reivindica um canto quieto?
Um ninho no meio do concreto?
Um teto sem furos?

Será que lamenta, declama,
reclama, profetiza,
reivindica?

Talvez só cante
Pra quem vai e quem fica

Adriano Yamamoto (Data: 24/10/2013)

* Inspirado no passarinho que cantava incansável em cima do muro na rua Espírito Santo em BH/MG